12 de junho de 2024

Governo de Rondônia leva serviços para comunidades indígenas e quilombolas em situação vulnerável

Facebook
Twitter
WhatsApp

Para atender às famílias indígenas em situação de vulnerabilidade temporária, no distrito de Extrema, região de Porto Velho, o Governo do Estado realiza a entrega de alimentos, água potável e kit de higiene pessoal. O serviço conta com a participação de equipe da Defesa Civil Estadual e atende à solicitação do Distrito Sanitário Especial Indígena (DSEI), devido à situação de calamidade pública e emergência provocada pelas enchentes nas aldeias.

A ação é executada pela Secretaria de Estado da Assistência e do Desenvolvimento Social (Seas), com uma equipe que se deslocou na quarta-feira (20) para o distrito, com previsão de retorno neste sábado (23). Os trabalhos iniciaram pela Comunidade Indígena Kawapu, onde foram atendidas 47 famílias. Estão na lista também 10 famílias da aldeia Txakuby, 27 da Paxiuba, 18 da Barrinha, 25 da Marmelinho, 41 da Pedreira, 8 da Nova e 6 da Barrinha Central, totalizando 182 famílias contempladas com cestas básicas, bem como 546 fardos de água e 364 kits de higiene pessoal.

O governador de Rondônia, Marcos Rocha lembrou que, é imprescindível a atuação do Estado em situações emergenciais, como a que vem ocorrendo no momento com as cheias que atingem o distrito de Extrema na região da Ponta do Abunã, vizinha ao estado do Acre, onde foi decretado Estado de Emergência após a cheia histórica.

“Por meio da Seas e da Defesa Civil, o Governo do Estado se coloca à disposição dos municípios para prestar assistências às famílias em situação de vulnerabilidade, como é o caso das comunidades indígenas, que perderam lavouras e tiveram suas aldeias invadidas pelas águas”, salientou.

ASSISTÊNCIA EM BARCO

Dando sequência ao trabalho de assistência social às comunidades afastadas dos centros urbanos, outra equipe da Seas participará da ação que a Unidade de Saúde Social Walter Bartolo, da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), realizará no período de 27 de março a 6 de abril; nas comunidades ribeirinhas, quilombolas e indígenas, ao longo dos rios Guaporé e Mamoré. A Seas atuará por meio da Coordenadoria de Direitos Humanos (CODH), que fará o monitoramento populacional dos quilombolas; e da Coordenadoria de Assistência Social (CAS), que fará cadastro das gestantes e entrega de kits do Programa Mamãe Cheguei, os quais contêm itens necessários para o recém-nascido. Palestras e rodas de conversa vão ser realizadas, abordando a Importância da Primeira Infância e o Vínculo Parental, inclusive com a distribuição de cartilhas sobre o tema.

Em sua 30ª missão, o barco da Sesau levará serviços de Assistência Social, Saúde e Cidadania durante os 14 dias, para as Comunidades de Forte Príncipe, Santa Fé, Santo Antônio, Pedras Negras, Porto Rolim e Laranjeiras.

“O objetivo do Governo é levar assistência a todas as comunidades, inclusive aquelas de difícil acesso, para garantir melhor qualidade de vida com atendimento em diversas áreas”, pontuou.

Compartilhe

Picture of Alerta Notícia

Alerta Notícia

Este site acompanha casos policiais. Todos os conduzidos são tratados como suspeitos e é presumida sua inocência até que se prove o contrário. Recomenda-se ao leitor critério ao analisar as reportagens. Nós usamos cookies em nosso site para oferecer a melhor experiência possível.

Para mais informações sobre e-mail

Whatsapp – 69 992491509

E-mail –[email protected]

Comentários

Feito com muito 💜 por go7.com.br