12 de junho de 2024

PAA: Apoio à agricultura familiar combate a fome nas áreas urbana e rural

Facebook
Twitter
WhatsApp

Começaram como um grupo de moradores e agricultores que faziam pequenos atendimentos em sua comunidade. Hoje operam um projeto do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) no valor de R$ 209,9 mil, para a produção de 42 mil quilos de alimentos destinados à doação. Essa é a história da Associação dos Moradores e Agricultores Familiares do Engenho Progresso (Amafep), no município de Ribeirão, em Pernambuco. Uma das muitas narrativas de produtores que também comemoram com a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) e o Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome (MDS) a retomada do PAA, que completa um ano no dia 22 de março.

“Sou agricultora desde que nasci, então, assim que fiquei à frente da associação, procurei alternativas para fortalecer nossa agricultura familiar”, lembra Maria José da Silva, atual presidente da Amafep. “Foi quando encontrei o PAA da Conab e tudo mudou! Conseguimos emplacar uma primeira proposta com 20 mulheres agricultoras cadastradas no programa. Com a venda direta do produto por preços justos, conseguimos aumentar a produção e permanecer com nossas famílias na roça. Eu cresci com meus irmãos passando muita fome, minha mãe cozinhava mato e folhas para nos alimentar. É gratificante ver as pessoas hoje recebendo nossos produtos, penso que se tivesse o PAA quando eu era pequena, nossa fome teria sido amenizada com certeza”.

As mulheres indígenas da Cooperativa dos Pequenos Produtores Rurais do Vale do São Francisco, situada em Orocó/PE, também fazem parte da história do PAA. “Tenho orgulho em participar de um programa que tanto incentiva a agricultura e o acesso à alimentação”, ressalta Maria Jamire Cavalcante de Oliveira, secretária-administrativa da Coopevasf. “Como indígena e mulher, eu via a necessidade de haver uma política pública voltada a nós, e o PAA realmente nos alcançou. Sentimos imensa alegria por saber que nosso trabalho árduo aqui no sertão não melhora somente a qualidade de vida local, mas contribui para o bem de todas as pessoas que o projeto alcança”. Atualmente, a cooperativa executa um projeto de R$ 599,8 mil, para o fornecimento de 211,8 mil quilos de alimentos destinados à doação.

Em vários estados do Nordeste o PAA fez a diferença em 2023. No Piauí, o programa garantiu aumento na renda, incentivo para desenvolver a produção e melhora na qualidade de vida dos agricultores familiares da comunidade indígena Nazaré, do município de Lagoa de São Francisco/PI. Para Maria Gardênia dos Santos Nascimento, presidente da Associação dos Povos Indígenas Tabajara Tapuio Itamarati, o PAA tem ainda mais um ponto positivo: “O programa proporciona um benefício extra para os usuários dos serviços que recebem a doação, pois vão consumir produtos naturais, livres de transgênicos e de agrotóxicos”, acrescenta Gardênia. “O PAA representa muito para todos nós, porque veio fortalecer a agricultura familiar e garantir alimentação saudável”.

Para as unidades recebedoras, a retomada do programa é também sinônimo de alimentação de qualidade e de fornecimento regular. Conceição Gomes, presidente da Associação Grupo de Mães Anjos de Luz, instituição que trabalha com famílias de pessoas com deficiência em 15 municípios no estado de Roraima e suas fronteiras, garante que o PAA teve um impacto muito positivo na mesa das famílias atendidas pela entidade. “Esse programa é essencial na vida das pessoas com deficiência, porque muitas delas têm restrições alimentares que são baseadas principalmente em frutas e verduras, e o PAA garante isso a elas”, afirma Conceição. “É gratificante poder proporcionar esse cuidado, só temos elogios e agradecimentos. O PAA é fundamental para a nossa Associação, pois sem ele dificilmente conseguiríamos amparar essas pessoas especiais e promover a alimentação saudável que elas necessitam”.

Em Goiás, Suzilene Calçado, coordenadora do Centro de Referência de Assistência Social (Cras) do município de Santo Antônio do Descoberto/GO, afirma que o programa tem um impacto significativo na atuação do Centro, pois proporciona o acesso a produtos benéficos para as famílias em situação de vulnerabilidade social. “Quando recebemos itens orgânicos da agricultura familiar, podemos contribuir ainda mais para a promoção da segurança nutricional, além de incentivar práticas sustentáveis e valorizar os produtores locais, principalmente os assentados pela reforma agrária”, afirma a coordenadora. “O PAA desempenha um papel crucial no combate à fome e na promoção da agricultura familiar. Graças ao programa, atualmente conseguimos atender cerca de 10 mil famílias”.

Balanço PAA – A retomada do Programa de Aquisição de Alimentos ocorreu em ato assinado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, no dia 22 de março de 2023. Além de estimular a produção de alimentos no país, a partir da compra direta da agricultura familiar, o PAA leva comida de qualidade à mesa da população em situação de insegurança nutricional. Para isso, o Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome (MDS) repassou à Conab cerca de R$ 712 milhões para execução do programa nas modalidades de Compra com Doação Simultânea (CDS) e Compra Direta da Agricultura Familiar.

Na divisão dos recursos, no ano passado, os municípios da Região Nordeste foram contemplados com 39% do montante operacionalizado pelo programa, seguido pelas Regiões Sul e Norte (ambos 21%), o Sudeste (12%) e o Centro-Oeste (7%). Ao todo, 1.080 municípios participaram do programa, com o fornecimento de 90 mil toneladas de alimentos produzidos por mais de 48 mil agricultores familiares do país e 2.160 organizações fornecedoras, das quais 77% são associações. Os produtos foram doados a cerca de 2 mil unidades recebedoras. Dando continuidade às ações do programa, já estão previstos novos aportes orçamentários para 2024.

Compartilhe

Picture of Alerta Notícia

Alerta Notícia

Este site acompanha casos policiais. Todos os conduzidos são tratados como suspeitos e é presumida sua inocência até que se prove o contrário. Recomenda-se ao leitor critério ao analisar as reportagens. Nós usamos cookies em nosso site para oferecer a melhor experiência possível.

Para mais informações sobre e-mail

Whatsapp – 69 992491509

E-mail –[email protected]

Comentários

Feito com muito 💜 por go7.com.br