16 de junho de 2024

PL fecha as portas para Fernando Máximo e decide apoiar Mariana. Ela também terá o União Brasil, PSDB/Cidadania, PSD e o PP de Ivo Cassol

Facebook
Twitter
WhatsApp

No caso do PL e do União Brasil, os acordos políticos foram fechados através dos diretórios nacionais. Aos diretórios estaduais resta cumprir o que já foi definido

Ivo Cassol ficou descontente com as articulações do PP em Porto Velho, e passará para Hildon Chaves e Maurício Carvalho a responsabilidade de formar a nominata de vereador. Cassol deve gravar um vídeo anunciando apoio a Mariana

O deputado federal Fernando Máximo (UB-RO) bem que tentou, mas não teve jeito. Ele esteve com o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) em Rio Branco (AC) na última semana e pediu apoio para ser recebido no PL, com a garantia de que seria o candidato do partido à prefeitura de Porto Velho. Jair respondeu que a decisão sobre os rumos do partido é do seu filho, o senador Flavio Bolsonaro (PL-RJ).

Fernando Máximo esteve então com o presidente nacional do PL, Valdemar da Costa Neto, para pedir apoio na conversa que deveria ter com Flavio Bolsonaro. Então ele recebeu a notícia de que sua filiação não seria aceita pelos liberais, pois o senador Flavio já havia decidido que em Rondônia o partido apoiará Mariana Carvalho, com a possibilidade de indicar o pré-candidato a vice.

No União Brasil não há chance alguma de Fernando ser o candidato, porque a executiva nacional também já decidiu que o apoio será dado à pré-candidata Mariana Carvalho. Ao diretório estadual caberá cumprir a decisão. Vale a pena lembrar que o relacionamento da executiva estadual com a nacional é excelente, por isso mesmo não haverá problemas nisso.

A ex-deputada federal Mariana Carvalho está no Republicanos. Ela nem precisará trocar de partido para assegurar essa aliança, que também conta com o PSD. E agora entrou no jogo político o ex-governador e ex-senador Ivo Cassol, que assumiu a presidência estadual do PP. Ele deverá gravar um vídeo declarando apoio a Mariana.

Ivo Cassol teria ficado descontente com a situação do PP em Porto Velho, onde há o risco de o partido não eleger nenhum vereador. Com base nisso, teria entregue ao prefeito Hildon Chaves e ao deputado federal Maurício Carvalho (UB-RO) a responsabilidade de formar a nominata de candidatos. Hildon Chaves tem condições de levar para o PP nomes com chances reais de vitória, fortalecendo o partido. É claro que esses nomes passarão pelo crivo de Ivo Cassol.

Atualmente, no arco de aliança da pré-candidata Mariana Carvalho estão, além do partido dela, o Republicanos, o União Brasil, o PL, o PSD, a Federação PSDB/Cidadania e o PP. Um frentão, portanto.

Curiosidade

Um fato curioso é que uma juíza aposentada teria reclamado da falta de compromisso de um senador. O parlamentar teria garantido a ela a pré-candidatura à prefeitura de capital. A juíza aposentada tem aparecido bem na mídia, concedendo entrevistas, e estava muito animada.

A juíza teria reclamado que o senador não cumpriu a palavra, e que ela ficou no prejuízo, pois uma das razões para ter acelerado a aposentadoria era a garantia da pré-candidatura a prefeita. Acontece que, na verdade, quem manda no partido é um outro senador, de outro estado. É que existe presidente de diretório estadual que não manda em seu próprio partido, mas mesmo assim faz compromissos.

 

Por Nilton Salina

Compartilhe

Picture of Alerta Notícia

Alerta Notícia

Este site acompanha casos policiais. Todos os conduzidos são tratados como suspeitos e é presumida sua inocência até que se prove o contrário. Recomenda-se ao leitor critério ao analisar as reportagens. Nós usamos cookies em nosso site para oferecer a melhor experiência possível.

Para mais informações sobre e-mail

Whatsapp – 69 992491509

E-mail –[email protected]

Comentários

Feito com muito 💜 por go7.com.br