12 de junho de 2024

Polícia do Equador invade embaixada do México em Quito e prende ex-vice-presidente equatoriano

Facebook
Twitter
WhatsApp

Político foi condenado por corrupção no Equador; México tinha anunciado que ofereceria asilo a ele

A polícia equatoriana invadiu a embaixada do México em Quito, na capital do Equador, na sexta-feira (5), e prendeu o ex-vice-presidente do país Jorge David Glas Espinel, que estava vivendo na embaixada desde dezembro.

Glas foi condenado duas vezes no Equador por acusações de corrupção. Ele serviu no governo do ex-presidente de esquerda Rafael Correa entre 2013 e 2017.

O presidente do México, López Obrador, se pronunciou sobre o ocorrido, chamou a prisão do ex-vice-presidente de uma flagrante violação do direito internacional e da soberania mexicana e disse que instruiu seu ministro das Relações Exteriores a suspender as relações diplomáticas com o Equador.

“Alicia Bárcena, nossa secretária de Relações Exteriores, acaba de me informar que a polícia do Equador entrou à força em nossa embaixada e deteve o ex-vice-presidente daquele país”, escreveu Obrador no X, antigo Twitter.

“Isto é uma violação flagrante do direito internacional e da soberania do México, razão pela qual instruí o nosso chanceler a emitir uma declaração sobre este ato autoritário, proceder legalmente e declarar imediatamente a suspensão das relações diplomáticas com o governo do México e Equador”, completou.

 

Antecedentes

México e o Equador já tinham trocado uma série de provocações diplomáticas esta semana. A embaixadora mexicana em Quito, Raquel Serur Smeke, foi declarada “persona non grata” no Equador na quinta-feira (4), depois que o presidente do México criticou as recentes eleições equatorianas.

O segundo turno de 2023 no Equador ocorreu de uma maneira “muito estranha”, disse López Obrador, sugerindo que os candidatos presidenciais usaram a mídia, o assassinato do candidato Fernando Villavicencio e a violência geral a seu favor durante a campanha.

Num comunicado publicado no X, o Ministério das Relações Exteriores do Equador classificou os comentários de López Obrador de “infelizes” e disse que o país ainda está de luto pelo assassinato de Villavicencio. Também reiterou o seu foco em garantir o “respeito pela dignidade e soberania do Estado equatoriano” e a “não intervenção nos assuntos internos de outros Estados”.

Em um comunicado à imprensa, o Ministério das Relações Exteriores do México anunciou na sexta-feira que o México havia decidido conceder asilo político ao ex-vice-presidente do Equador Jorge Glas – uma medida que a ministra das Relações Exteriores do Equador, Gabriela Sommerfield, rapidamente criticou como “interferência nos assuntos internos”.

Com informações da CNN Internacional

Compartilhe

Picture of Alerta Notícia

Alerta Notícia

Este site acompanha casos policiais. Todos os conduzidos são tratados como suspeitos e é presumida sua inocência até que se prove o contrário. Recomenda-se ao leitor critério ao analisar as reportagens. Nós usamos cookies em nosso site para oferecer a melhor experiência possível.

Para mais informações sobre e-mail

Whatsapp – 69 992491509

E-mail –[email protected]

Comentários

Feito com muito 💜 por go7.com.br